Começo

Nesta floresta onde me perco, imaginária, não existem bestas ferozes. Solto os meus medos, que livres, invadem pequenas casas de madeira.


Tempo de Histórias

O homem aguardava próximo da passadeira, enquanto uma parafernália de carros circulava o mais rápido que conseguiam; todos eles participantes numa corrida cujos adversários são o tempo e o stress. Aquele aumento da pressão sanguínea, as alterações químicas no interior do corpo, as mensagens do hipotálamo e tudo o resto a funcionar como um rastilho… Continuar Lendo →

Chamamento da Realidade

Algumas conjecturas surgem para inquietar, como as gotas de chuva no Verão que abalam o conformismo dos amantes dos dias soalheiros. Que somos nós senão uns seres incompletos e inacabados, repletos de insatisfação e ganância. Também não somos lineares, dedutíveis ou calculáveis como uma equação. Não somos como o teorema de Pitágoras, não nos conseguem… Continuar Lendo →

Se Nevasse no Deserto

Posso até gritar e a minha razão recosta-se a um canto, entre paredes e completamente incapacitada.

CHAMAMENTO DA REALIDADE

O aperto das situações nem sempre nos permite obter um discernimento claro da forma como devemos agir. O sentimento repentino que nasce do momento em si – do impacto imediato – é e será sempre mais forte do que a consciência geral; aquela que algumas pessoas só se inteiram quando serenam, no resfriar do pensamento… Continuar Lendo →


PAULO SOUSA

ESCRITOR


Blog no WordPress.com.

Acima ↑